11 de mar de 2011

CARNAVAL


            O carnaval pode ser considerado como a mais popular das festas brasileiras, mas alguns historiadores dizem que sua origem se deu a 10.000 anos a.C., na Europa ou Egito, não se sabe bem ao certo.
Na época do Brasil- Colônia e no Império, o carnaval era uma mistura de cantos e danças africanas com uma festa portuguesa chamada Entrudo. A brincadeira consistia em dar banhos de água perfumada nas pessoas com limões-de-cheiro, seringas e bisnagas. Uma ordem do prefeito do Rio de Janeiro, Pereira Passos, proibiu o Entrudo, por gerar muitos conflitos nas ruas.
         Na virada do século XIX, o carnaval começa a ganhar as características atuais, tornando-se um importante aspecto da vida de algumas cidades brasileiras. Surgem os bailes de máscaras, nos clubes, e intensifica-se o Carnaval de rua com os blocos e cordões.
Nessa época, também, são compostos músicas para alegrar as festas. A primeira música feita especialmente para o carnaval carioca foi a marchinha “Ó abre alas” composta pela maestrina Chiquinha Gonzaga, em 1899, para o Cordão Roda de Ouro e que se tornou um verdadeiro hino, tocado e cantado nos bailes até hoje.
       O samba, nascido nos morros do Rio de Janeiro, se tornaria conhecido a partir dos anos 20. O primeiro a ser gravado foi “pelo telefone”. No começo, os compositores se inspiravam em temas folclóricos, mas também costumavam, como ainda hoje, relatar um caso, contar um acontecimento importante da época, falar sobre a corrupção na política.
Enquanto isso, no carnaval recifense, apareceu o frevo, um som incandescente,, que era tocado por bandas de instrumentos de sopro e de ritmo agitadíssimo. Surgiu, também, o maracatu, de origem africana.
     Já o carnaval baiano é agitado, principalmente, pelos trios elétricos – caminhões que levam uma orquestra de cavalinhos que levam uma orquestra de cavaquinhos, baixos, violões elétricos, pandeiros, surdos e amplificadores. Foi criado por Adolfo Nascimento, o Dodô, e Osmar Macedo. Uma exclusividade do carnaval baiano são os afoxés- ranchos – ranchos cujos componentes são da raça negra, como os “Filhos de Gandhi”.















Nenhum comentário:

Postar um comentário